O Erro do Cristão M...
 
Notifications
Clear all

O Erro do Cristão Moderno.  


Mithiriethi Underhill
Posts: 1
(@mithiriethi-underhill)
New Member
Entrou: 1 mês atrás

"O erro do cristão moderno: as ordens de Deus são fardos pesados nas minhas costas pois sou pecador e é da minha natureza fazer aquilo que é errado, logo é muito difícil fazer aquilo que é certo, ou seja, a vontade de Deus."

Nenhuma descrição de foto disponível.

Parte I

Esse pensamento do cristão moderno vem fazendo muitas pessoas viverem uma vida pagã, completamente destruída. Esse pensamento, sem dúvida incutido na humanidade por ocultistas, é uma mentira abominável, mas precisa para nos fazer chegar nesse estado em que nos encontramos hoje. Temos que nos lembrar que mais que qualquer um, os ocultistas nos conhecem muito bem: nossos defeitos, qualidades e principalmente, nossa NATUREZA, aquilo do que somos originalmente feitos, nossa raiz, seja física, mental ou espiritual, feita por Deus, em cada detalhe. Eles sabem a verdade sobre nós que nós mesmos esquecemos e é claro que vão usar isso contra nós para nos afastar da nossa natureza e causar sofrimento e desgraça, pois é isso que acontece quando paramos de agir de acordo com o que fomos criados. Esse é o maior problema do nosso tempo.

Imagine você o que aconteceria se um animal marítimo quisesse agir como um terrestre, ou um terrestre como um animal do ar. Coisas terríveis aconteceriam. Ou se mesmo eles quisessem ter hábitos de outros animais, ou se parassem de seguir seu instinto de comer, beber, dormir e procriar. Seria sua ruína. E adivinhe? Os humanos tem esses problemas todos há séculos. E isso está sendo nossa ruína. Mas não apenas, pois somos muito mais complexos que os animais e muito mais coisas em nós, da nossa natureza, podem ser tiradas do lugar, o que significa que temos muito mais modos de sofrer e de ser destruídos.

Mas nenhum Mal resistiria se agíssemos, pensássemos e sentíssemos como Deus planejou que fizéssemos. Mal algum nos sobrepujaria, lutaríamos e erradicaríamos qualquer aberração e perturbação da ordem natural que aparecesse. Mas isso não é mais assim há muito tempo. Mas vamos ao ponto do título: por que esse pensamento é errado? Por que culpar sua "natureza pecadora" como a responsável por você não conseguir fazer a vontade de Deus é um pensamento errado? Por que frases como "a carne é fraca", são pretextos distorcidos para que se condicione no pensamento humano o desejo pelo pecado?

 

Parte II

Primeiramente a carne ser "fraca", não significa que os males vem dela, mas sim através dela. Você pode pensar que talvez o mal venha então do pensamento para a carne, mas você também se engana. O mal vem de algo externo em primeiro lugar: alguns chamam de doença espiritual, outros de influência demoníaca, mas independente do que ou de quem, o que interessa é que isso é apenas uma sugestão sussurrada no seu coração, e uso essa palavra especificamente pois é lá que o mal todo começa em você, não na mente.

Note e verá por experiencia própria, que quando o pensamento chegar na sua cabeça, você provavelmente já perdeu pois começará o jogo de sim ou não e o sim geralmente ganha. O começo do pecado vem antes de estar na mente, no pensamento. Ele começa no coração, como uma pequena chama que cresce aos poucos mas bem rapidamente e quando dominou seu coração por completo, ele sugere para a mente, que aceita a ideia, e é só a partir daí que sua carne sente e por fim consente. Tudo de forma muito sútil e rápida diga-se de passagem. Não demora mais de segundos para acontecer. Lembrando que falo de pecados de forma geral, pois mesmo os que você pode pensar que não envolvem a carne, como a inveja por exemplo, fazem você ter atitudes (feitas com a carne), como falar algo ruim, debochar, fazer careta, ter um olhar venenoso ou adquirir aquilo que a outra pessoa tem apenas para satisfação pessoal. Esses sentimentos (pecados) são como qualquer outro. Você já deve ter ouvido falar que pessoas tristes ficam com aperto ou que pessoas com medo tem como uma queimação fria no coração. Assim age o pecado. Ele é um sentimento no seu coração.

Cada pecado tem seu próprio sentimento exclusivamente, então se atente para saber que tipo de situação lhe causa aquele sentimento e é a partir dessa analise que você saberá de que pecado se trata. Lembre-se que o pecado tem níveis e você pode começar com algo leve e depois piorar, o que significa que o sentimento também mudará, mas o pecado será o mesmo, porém com muitas ramificações. Isso significa que você terá que identificar o pecado leve (através da situação e da sua atitude), e depois o sentimento inicial que originou os outros pecados pesados, para começar a combater o pecado em si. Para evita-lo, depois de te-lo identificado, você tem que cortar o seu sentimento antes que ele chegue na sua mente, onde virará uma sugestão e a chance de você aceitar são grandes. Você dirá NÃO, e dissipará esse sentimento do seu coração e ele sumirá. Mas então voltará outras vezes.

Mas saiba de uma coisa: para algumas pessoas é NATURAL (destaco) não sentir inveja, gula, luxúria, preguiça e até ira, por incrível que pareça, pois elas estão mais próximas da sua natureza original. Se isso é natural para alguns, é para todos. Basta que você volte ao seu estado natural, com insistência, cortando o pecado no seu coração, sem NUNCA duvidar, pois se fizer isso, o pecado vai ter encontrado espaço na sua mente e aí a batalha foi perdida. Não existe espaço para o pecado no coração dos filhos de Deus, pois caso você não saiba, a FÉ, aquilo que nos liga diretamente a Deus fica no nosso CORAÇÃO, e não na mente, como muitos pensam. Muitos entendem que fé é um pensamento positivo e por isso perdem a "fé" como se perde as chaves, pois pensamentos mudam como água e são plenamente abaláveis. É pois isso que quando você abre espaço para o pecado, se afasta de Deus, pois o pecado ocupa o espaço na sua alma que Deus deveria estar. Nunca se esqueça disso!

 

Leia aqui a parte III: https://www.facebook.com/ClubeAntiPaganismo/posts/129887042138671?__tn__=K-R

Tags do Tópico
Compartilhar: